quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Tchau, 2015!

2015, posso bem afirmar, foi um ano bem rude com o mundo. Foi complicado assistir tudo isso (e rever nessa Retrospectiva da Globo que eu insisto em olhar e sempre acabo desgraçada das ideias), né?
Mas não importa o que aconteça durante o ano, porque no final dele sempre olhamos para nós mesmos naquela reflexão gostosa onde todas as decepções e todos os fracassos passam pela nossa cabeça na forma de um gif muito mal feito.

Feliz fico, no entanto, em comunicar que o gif da minha vida em 2015 até que foi ajeitadinho. 
Não foi um ano perfeito (mas qual é, né?), mas foi, e usando uma das palavras que mais usei esse ano: show

Terminei a faculdade, decidi deixar o mestrado de lado por um tempo e iniciar outro curso, depois de passar pela famosa crise do acabei-a-faculdade-e-agora? Casei uma amiga junto com as minhas pessoas, visitei meu Rio de Janeiro coisa mais querida-mais amor, reafirmei amizades e consolidei outras, fiz 5 anos de namoro com meu melhor amigo, conheci pessoas novas (e como eu amo isso!), passei mais tempo com a família, apesar dos pesares, tenho mais gatos que ano passado, tive um peixe por um dia (RIP Peralta), fiz carinho em muitos cachorros na rua. 

Posso estar sendo dominada pelo espírito de esperança de fim de ano, mas realmente acredito que 2015 foi um excelente ano. 
Não sou de fazer muitos desejos nessa época (apesar de manter uma patética lista de resoluções), mas eu realmente quero que 2016 seja tão excelente quanto foi 2015. Que seja incrível. Que seja doce.

6 comentários:

  1. Amiga, acho que o sentimento que eu tenho agora é mais ou menos parecido com o seu (um pouco mais pessimista, mas não se pode ter tudo). Muita coisa aconteceu em 2015, muita coisa ruim aconteceu em 2015, mas muita coisa boa aconteceu também, e olha só que coisa, às vezes muitas dessas coisas aconteceram exatamente porque as coisas ruins aconteceram e a gente teve que se obrigar a sair da zona de conforto. Que bom, né? E que bom também que vivemos pra contar essa história. Pra 2016, espero mais viagens, mais tempo com A Gente (e que pelo amor de Deus eu não perca aviões).

    te amo!

    ResponderExcluir
  2. Mais gatos que ano passado e carinho em cachorros na rua são grandes conquistas do ano <3 e listas de resoluções são bregas, mas são puro amor, então não tenha vergonha das suas, hehe.
    O que eu sinto com relação a 2015 é que todo mundo acabou o ano tudo estrupiado e cheios de hematomas... Mas sobrevivemos! Espero que o mundo esteja preparado pra 2016.

    Sentimentaligrafia

    ResponderExcluir
  3. Amiga, acho que de todas as "nossas pessoas" você é a que mais consigo escutar claramente a voz enquanto leio um texto. E isso me mata de saudade </3 Por um 2016 com mais Iralinha e seu sotaque em minha vida. Também acho que, no fim das contas, 2015 foi bom.
    E espero que este novo ano seja incrível para todas nós.

    Amo você!

    ResponderExcluir
  4. Iralinha, 2015 não foi lá muito excelente pra mim, embora Dezembro tenha me deixado bem felizinha foi um ano de mais lutas e de knockouts do que de vitórias, mas entre mortos e feridos salvaram-se todos que importavam e agora to aqui catching up nos bloguinhos do coração e adoro a vibe dos seus posts.

    Que 2016 seja mesmo doce! <3

    beijo!

    ResponderExcluir
  5. Planzinha, acho que essa nostalgia de fim de ano é a melhor coisa que pode acontecer. Acho que essa é a última vez que vamos parar para pensar com seriedade no ano que passou, e esse último sentimento é o que fica. É bom olhar para trás e conseguir se concentrar nas coisas boas, mesmo que as coisas ruins estejam lá também. Muito obrigada por ter estado na minha vida esse ano.

    Te amo.

    ResponderExcluir
  6. Venho direto de 2016 para um post de 2015 te desejar um feliz 2016! (eu sei, foi estranho)

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir