quinta-feira, 20 de agosto de 2015

(BEDA) As coisas mudaram, né? 20/31

Ontem eu entrei na sala de aula para a minha quarta turma do dia e me deparei com meus três alunos (as turmas de curso de inglês geralmente são pequenas mesmo) sentadinhos me esperando.

Os três estavam com seus celulares nas mãos e pareciam totalmente alheios ao que acontecia na volta deles. Entrei, cumprimentei com meu habitual hello, pedi que guardassem os celulares e...nada. Eles nem notaram a minha chegada! Mais uma vez, então, com a voz um pouco mais alta, pedi que guardassem o celular porque a aula iria começar. Tive como resposta vários nadas. Nem olharam. Dois deles estavam com fone de ouvido e mesmo que quisessem não me escutariam.

Friends 2015

Resolvi pegar eu também meu celular. Me sentei em uma cadeira na frente deles e passei a fazer exatamente o que eles estavam fazendo, numa tentativa de chamar a atenção, vai saber.
A aula deveria ter começado às 18:45. O relógio marcava 19 horas e nada dos queridos sequer notarem minha aomilde presença. Finalmente depois do que pareceram 20 anos, um deles levantou a cabeça e me olhou.
"Teacher, a aula não vai começar?"
"Olha, eu chamei vocês duas vezes e fui ignorada, então resolvi me juntar à festa da tecnologia aí, né?"
Muito envergonhado, ele cutucou os outros, que igualmente envergonhados, deixaram o celular de lado e passaram a agir como alunos de fato,

Isso me deixou pensando que meu deus, que caminho estamos tomando? 
Reparo nos bares da vida que os amigos mal se falam, os alunos no recreio agora estão quietos, cada um no seu aparelho jogando alguma coisa. Nas salas de espera ninguém mais se olha, ninguém mais comenta o tempo no elevador, nunca mais ouvi um "será que chove?". Antes eu achava tudo isso muito normal, é o caminho natural das coisas, mas ontem, depois de ter sido ignorada por vários minutos, porque meus alunos estavam totalmente incorporados no mundo virtual, eu percebi que esse caminho não ta bacana, que as coisas estão ficando um pouco descontroladas e que eu não estou gostando disso. 

Daqui a pouco estaremos todos nos comunicando exclusivamente pelos celulares e desaprenderemos a usar nossa boca e a interagir com a "vida real". 
Ok, eu sei pode que pode ser exagero - e eu espero que seja! - mas eu tenho medo, vocês não?




6 comentários:

  1. Ei Gabi <3
    Sabe que eu li esses dias algo do tipo "nossa, nos divertimos tanto que nem tiramos uma foto" e isso me marcou sabe? A gente sai e tudo bem querer registrar o momento pra mais tarde recordar, relevar a foto e colocar num mural bem lindo, mas parar o divertimento para postar a foto na rede social para outros amigos que não estão ali curtirem é meio louco, sei lá.
    Tenho me policiado quanto a isso e tentado policiar o maridinho e os amigos, porque acaba que ficou automático esse tipo de coisa, e não tá certo. :/
    A gente ignora o professor, os pais, o namorado, os amigos e fica fissurado nesse aparelhinho maravilhoso, e não tá certo mesmo.

    Tomara Deus que ninguém desaprenda a conversar com a boca, se não não sei o que sobrará pra gente.

    Adorei a reflexão e envia um puxão de orelha pros meninos. haha
    Beijos. :*

    ResponderExcluir
  2. Amiga, eu tenho muito medo disso, de verdade. Sendo a pessoa introvertida que sou, acho muito cômodo quando posso me esconder atrás da tela de um celular, mas sei o tanto que faz mal também. É muito automático, mas aff, tanta coisa que a gente perde.
    Acho que tô ficando velha.

    <3

    ResponderExcluir
  3. Amiga, tenho muitos mixed feelings com relação a esse tema. Porque ao mesmo tempo que eu me assusto com essas coisas, tipo vendo que meus primos mais novos passam literalmente o dia inteiro grudados no celular, ou quando percebo que eu e meus amigos estamos sentados há um tempão na mesa, cada um com seu celular (a gente tem até uma regra de deixar todos os celular empilhados na mesa, pra ninguém cair em tentação), eu também fico pensando que é, as coisas estão mudando, mas será que é sempre pra pior? Sei lá, é um tipo de sociabilidade diferente. Claro que isso não justifica ignorar uma professora, deixar de cumprir com as obrigações básicas e se isolar completamente por conta de um aparelho, mas acho também que a gente precisa repensar todo um sistema que não tinha a tecnologia integrada, porque ela já está integrada na nossa vida e isso não vai mudar. Então as salas de aula tem que mudar, as outras coisas, e isso demanda um tempããão e lá no futuro nossos netos provavelmente vão estudar isso como algo tão drástico como a revolução industrial (?) e eu sinceramente não faço a menor ideia do que tô falando. Tá mudando mesmo e a vida é uma loucura. Hehe.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  4. Amiga, eu meio que concordo com a Anna. Me dá um pouco de agonia debater mentalmente esse assunto e fico muito contrariada com que demoniza a tecnologia e fala que as pessoas não se relacionam mais por causa dela. COME ON, não fosse a tecnologia e eu não teria como me relacionar com vocês! Em contrapartida, ela meio que nos deixa viciados em estar com quem não podemos estar. Minha maior questão tecnologica mesmo é A Gente, então geralmente estou conversando com A Gente (pelo menos de canto de olho) quando estou com outras pessoas, mas se estou com A Gente, dificilmente vou ficar batendo papo no whats com outro alguém - só que tem quem não seja assim! Tem quem prefira se relacionar com quem está longe em qualquer hipótese, tipo, se estiver com a família vai estar falando com os amigos pelo wpp e se estiver com os amigos vai estar falando com a família, sabe? Como se privilegiasse SEMPRE quem não está presente. Sei lá. Acho que essas inovações aconteceram muito num repente, caíram de paraquedas nas nossas vidas e que tá todo mundo louco com isso sem saber direito o que fazer. HAHAHA

    Te amo! <3

    ResponderExcluir
  5. Amorzinha, eu tendia a pensar como você, mas Banana e Chica aí em cima também me deram o que pensar. Eu sei que é assustador você estar do lado de uma pessoa e estar cada um no seu mundo, mas não acho que isso mate as relações sociais. As relações se reestruturaram, e é tentador pra nós, que nascemos em uma era em que isso não existia (que papo de gente velha SOS), pensar que elas estão morrendo, mas a verdade não está mais para o lado que nós estamos nos relacionando literalmente o tempo todo? Até quando os xovens estão só jogando, eles estão geralmente se relacionando com outras pessoas que estão jogando o mesmo jogo. Acho que tudo tem que ter um equilíbrio e que é um caminho que não tem volta (e nem acho que uma "volta" seria o melhor caminho); para mim, o ideal é parar de lutar contra e dar um jeito de integrar a tecnologia na vida -- como, eu não faço ideia.

    Te amo <3

    ResponderExcluir
  6. to votando no comentário da Anna também! Embora eu prefira me concentrar unica e exclusivamente na conversa que estou tendo com o ser humano na minha frente/lado/wtv eu não vou crufificar o pobre coitado por checar o celular de vez em quando até porque eu também faço isso...As coisas estão sim mudando, principalmente no que concerne comunicação, mas acho que não vamos deixar de nos comunicar verbalmente por causa disso haha sei lá, ainda é uma incógnita, mas acredito que vamos achar um equilíbrio entre o real e o virtual - que na real nem tem mais tanta diferença assim e o mundo vai continuar sendo o mundo... Pelo menos eu espero!

    beijo!

    ResponderExcluir