sábado, 7 de fevereiro de 2015

Melhores&Piores: Praia edition

Depois de uma viagem em família que durou 6 dias quando deveria ter durado 10, já posso, com uma certa segurança, selecionar os melhores e os piores momentos de uma viagem de verão para praia.
Antes de tudo preciso esclarecer que por mais que eu ame meu estado (RS melhor em tudo, risos), tenho que admitir que não possuímos as mais belas praias. Chamamos de praia pois tem: mar e areia, porém, o mar é remexido, tem onda e muito repuxo e durante o verão insiste em ser colonizado pela espécie mais feia de algas que deixam a cor da água parecida com nosso achocolatado do café da manhã. Há quem goste, claro. Minha mãe, por exemplo, ama. Então eu respeito. E acompanho porque afinal é praia e praia é praia e vamos pra praia porque verão.

Dito isso, vamos à lista.

Melhores
Milho verde -  Quem me conhece sabe que o milho rege minha vida. Não há nada que contenha milho que eu não goste (exceto sorvete de milho verde que PELO AMOR DE DEUS que coisa ruim), por isso era com grande emoção e conforto no peito que me preparava todos os dias para aguentar saraivadas de vento e areia na cara: pelo milho.

Não ter horários - Era eu uma pessoa que abominava rotina e seguir horários, no entanto, a fase adulta acabou me pegando de jeito e agora sou movida pela rotina e motivada pelo relógio. Logo, é um respiro de alívio não ter qualquer compromisso ou hora marcada para tudo. Acordar sem saber que horas são, sem despertador, almoçar tarde, jantar de madrugada = vida de qualidade.

Família - Por mais unidos que possamos ser (ou dizer que somos) na cidade grande, é na praia que nos grudamos mais. Somos 9 aqui em casa (contando os agregados, aka nora e genros) e na praia não temos muita opção além de ficarmos olhando um para cara do outro, então acabamos conversando bem mais, inventando brincadeiras e jogos, rindo e ~compartilhando felicidade~.

+ Livros - Tecnologia - Sou muito apaixonada pela internet e pelas tecnologias da vida, mas é muito bom poder se desligar sem culpa (?) e aproveitar um livro do começo ao fim, coisa que não fazia há tempos. Terminei um livro e engatei em outro e tenho certeza que isso não vai mais acontecer agora que eu voltei.

Piores
Conforto quase zero -  Dividir uma casa com 9 pessoas e dois quartos não é para qualquer um. Cama só sua? Jamais. Quarto te esperando quando bate a depre? Vish. Banheiro ali no fim do corredor quando a coisa for urgente? Segura aí, fia. Voltei dando muito valor pra minha casa e minhas coisas e agradecendo papai e mamãe pelo conforto diário. Amém, viu?

Mar + areia -  Deixa eu contar uma coisa pra vocês aqui rapidão: tenho medo de onda. Ou seja, nunca entro no mar, ou seja, entro seca e saio mais seca ainda com uma porção extra de areia POR TUDO. Eta desgraça!

Família - Ué??? Sim. Porque o amor é grande, mas a briga pelo último pão é maior. 

+ Livros - Tecnologia - Ué???? Sim. Porque às vezes eu só queria dar uma conferida no Facebook, twittar algo e conversar cazamiga no whatss, mas não dava porque internet não existia, então só me restava ler e aff às vezes eu só queria atualizar o Instagram, sabe?

No fim, amigos, estaremos todos em Junho pedindo aos céus que cheguem as férias novamente e mais uns diazinhos na praia cafamília, não é?

                     image
Não?

11 comentários:

  1. Miga, praia é praia sempre e juro que só não amo mais Brasília porque sério, no praia no deal.

    Eu nunca comi milho na praia e acho isso uma falta gigante porque né, gente, milho!111!1 Só não encaro no picolé porque é demais pra mim, e nem pizza de milho, que comi uma vez pra nunca mais. Não que seja ruim, mas também não é o que eu chamaria de gostosa, de modo que ainda vou preferir dispensar. De resto, vem com tudo, tamo aí.

    Tirando o lance do milho, acho que não mudaria nada nos seus melhores/piores. Família é quase sempre uma coisa maravilhosa, porém complicada, então entendo muito. Da mesma forma, quase nada é tão bom quanto chegar em casa depois de uma viagem e ter suas coisas, seu cantinho e tal. Não ter horários é só amor e eu tenho vontade de chorar toda vez que penso que virei uma dessas pessoas que são escravizadas pela rotina #dramas.

    Enfim, já tô aqui implorando por férias. Vem junho SOS ):

    BEIJO <3

    ResponderExcluir
  2. Iralinha, você resumiu perfeitamente não a minha relação com praia, mas minha relação com FÉRIAS EM FAMÍLIA, hahaha! "Porque o amor é grande, mas a briga pelo último pão é maior" SIM, THIS, YAAAS! Amo minha família, muito, adoro nossos #momentos de felicidade compartilhada e etc, mas depois de uns dias já encho os pacovás, já quero me enfiar no quarto e passar um dia inteiro sem ouvir a voz de ninguém e sem responder perguntas, por favor. A parte da internet também é perfeita porque que delícia se desconectar mas aff tão bonito o Twitter.

    De todo jeito, é sempre bom sair um pouquinho da vida louca e desopilar um pouco. Mesmo sem curtir o mar (REI DOS SETE MARES NÃO GOSTA DE MAR, REPASSEM), os milhos, a brisa e, sim, a família, fazem valer a pena. <3
    beijos <3 <3 <3

    ResponderExcluir
  3. Iralinha eu amo praia, amo ficar bronzeadinha, amo a vida sem compromisso...mas fico entediada fácil nesse lugar. Fico 5 dias e já quero voltar pra correria! Será que a gente é normal???

    Bom...o milho eu dispenso. Sou bem mais pastel na praia! E eu também morro de medo de mar, mas sempre entro. Porém fico ali perto das criancinhas enquanto os adultos normais vão para o fundão. Vejo uma onda maior e já sai correndo! E família, é aquele negócio né a gente ama de paixão mas tem horas que dá vontade de mandar todo mundo pro Paredão! Ahaha!
    Mas para mim, sem sombra de dúvida, a pior parte é ficar sem WiFi! Tem horas que dá desespero de não conseguir papaear no Zap Zap (falo Zap Zap, me deixa tá!) ou ver os babados que rolam no Face e Twitter! Fiquei muito inquieta nos dias de férias por conta disso!
    Mas apesar dos pesares é sempre bom sair da rotina e dar uma queimadinha do bumbum na praia né! Agora volta a vida normal!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Plancton amado, você não só devia amar praia como devia amar o fundo do mar inteirinho, HAHAHA. Perdão, não resisti.
    Então, eu decidi que amo praia e fico o tempo todo pensando em como queria morar numa cidade de praia e blablabla. Obviamente minhas poucas (e melhores) lembranças de praia são com vocês.
    Mas realmente essa combinação de areia e água estressa. Enquanto estou na praia não me incomodo de estar molhada PLUS areia, mas toda praia do mundo devia ter um chuveirinho na parte calçada pra gente poder destruir a areia sem ter que pisar nela de novo enquanto molhados, hehe.
    Beijos! <3

    ResponderExcluir
  5. MAS GENTE, TOMAR CALDO DE ONDA É A MELHOR COISA DO MUNDO!
    hahahahaha ok ok, vou fazer meia culpa e assumir que só passei a gostar de praia depois do ano passado quando fui com o namorado - e fomos de novo esse ano e iremos de novo ano que vem - a gente passou 2 semanas sofrendo com a falta de internet (eu mais ainda, porque não levei nenhum livro!), meus pais como não tem um minuto de descanso em casa e eu fui com meus sogros, foi legal mas aff tem uma hora que cansa mesmo!

    Amo milho, mas tenho nojinho de comer qualquer coisa na areia. Única exceção foi esse ano porque o cheiro do milho tava tão, mas TÃO bom que nem eu nem minha sogrinha resistimos e dividimos um pratinho e YUM <3

    Essa sua listinha foi extremamente fofa e divertida Iralinha! Quero muito te ver ao vivo um dia desses pra ouvir teu sotaque delicioso e esse seu jeitinho de falar!

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Incrível como nessas horas as coisas boas conseguem também ser as ruins, né? hahaha Eu ainda me saía pior um pouco porque detestava praia (agora estou aprendendo a gostar) e a família também não era a melhor. Mas é assim mesmo. Férias e família na mesma frase pode resultar em qualquer coisa! E que as próximas férias cheguem rápido. kkk
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. A melhor parte da minha família é que eles nunca vão a praia.
    Então eu nunca tenho esses lados ruins.
    Mas o ruim da minha família é que eles nunca vão a praia.
    Então eu nunca tenho esses lados bons.

    Novembro Inconstante.

    ResponderExcluir
  9. Uma frase de Iralinha para manter em mente nessas férias: "Acordar sem saber que horas são, sem despertador, almoçar tarde, jantar de madrugada = vida de qualidade." HAHAHAHA

    Amiga, acabei de voltar da praia, né. Então esse post caiu como uma luva pra mim. Compartilhar felicidade com a família foi ótimo, mas SIM, as brigas sempre rolam. Ainda mais convivendo por tanto tempo. Sobre livros e tecnologia: exatamente! É incrível engatar nas leituras, mas tem uma hora que enche o saco ficar sem internet boa (estamos todos perdidos).

    Acho que você vai curtir as praias da Paraíba, tirando uma com mar brabo, as que visitei são lindas e tranquilas. A de Coqueirinho, por exemplo, tem uma piscina natural DELICIOSA, com água cristalina. Recomendo!

    ESSE GIF HAHAHAHAHAHAHA <3

    Te amo!

    ResponderExcluir
  10. Adorei seu balanço, amiga, e tenho que te dizer que invejei também sua fuga pra praia. Eu sei que moro em pleno rio de janeiro, mas viajar pra cidadezinha praiana é outra coisa, né?

    Acho que concordo com todos os os itens, mas ressalto com força os prós da família. Tenho uma família bem grande (que se estende além de pais e irmão e cunhada) e às vezes a gente tem esses momentos de bonding também. É bom pra caramba.

    Beijos <3

    ResponderExcluir
  11. Só acho que faltou um pra esse piores praia hein, SÓ ACHO!
    HAHAHAHAHHAHAHAHA
    Love you <3

    ResponderExcluir