sexta-feira, 18 de julho de 2014

Conforme o prometido, nada combinado.

O mês já passou da metade e para alegria dazinimiga (cê jura) nada de muito empolgante aconteceu.
Estou de férias na faculdade, e, pela primeira vez, fiquei em recuperação em uma cadeira. Tudo bem, acho que sempre tem uma primeira vez para tudo, né?
Meus alunos na escola também estão de férias o que significa poucas horas trabalhadas o que também significa menos dinheiro no fim do mês.
Tenho feito pouquissimas coisas que gosto. Empaquei nas leituras, ouço músicas repetidas e não tenho saído de casa.
Então, resumindo tá ó: uma bosta.
                                                  image
Claro que quando temos a tendência a enxergar só as coisas chatas e ruins da vida, acabamos por não ver as coisas boas.
Provavelmente se eu tivesse focada nas alegrias, estaria escrevendo que tenho ido mais no cinema (finalmente vi A Culpa é das Estrelas e não estou pronta para falar sobre isso), que tenho comprado mais livros (e aumentado minha lista de não lidos - não sei se isso é bom), estou passando mais tempo com a família e tenho pelo menos umas três ou quatro viagens agendadas (sendo duas delas para estar com a Máfia). 
Botando tudo numa balança podemos dizer que o mês está equilibradíssimo. Esperava que o lado mais alegre pesasse mais, mas...

                                                 image

7 comentários:

  1. Ai essa tendência da gente de elevar as coisas chatas, né, Plan?
    Amiga, tenho certeza que coisas boas te aconteceram, mas as vezes a gente só não quer compartilhar isso e não acha palavras. Falar do que tá dando errado é muito mais fácil HAHAHAH

    Te desejo coisas melhores, amiga! E você é uma gênia!!!! Nunca ficou de recuperação na faculdade. Eu tô lá dando meus pulinhos em matérias repetidas (e querendo jogar tudo pro ar de novo HEHEH). Você sai dessa de boas. Vai com fé.

    Beijos <3

    ResponderExcluir
  2. Iralinha, meu amor maior da vida <3

    Esse mês realmente tá equilibrado, contabilizando-se coisas boas, nem tão boas e péssimas. Acho que, pelo andar da carruagem, agosto vai ser muito melhor que pior, considerando os meses péssimos que tivemos em 2014 logo de cara.

    Amei a parte em que lembrei que nós vamos nos ver em breve, de novo. Mal posso esperar. Sério. Ando precisada demais de um abraço de pai, coisa de sangue, né?

    Saudade desde sempre! <3 <3 <3

    ResponderExcluir
  3. Oi Plan! Olha, eu super entendo esse seu estado. Às vezes parece que a gente entrou num buraco de melancolia e não consegue sair dele. Por mais que coisas boas aconteçam, parece que só as ruins se destacam, rodam à nossa volta. Mas ó: passa, viu? Dá tempo ao tempo, tem paciência contigo mesma e, quando você menos esperar, vai estar sorrindo de novo para a vida, assim como ela tem sorrido pra você <3

    Beijo grande e saudade!

    ps.: partiu meu coração saber que vai ter encontrão da máfia e eu não vou estar nele :/

    ResponderExcluir
  4. Viagens agendadas com a máfia: sempre meu maior motivo de felicidade! HAHAHA
    Plan, bom bom bom não tá, mas tá bom tá bom, pelo menos não é abril! (Abril foi tão ruim que virou piada já)
    Tomara que seu agosto seja lindo!
    E o resto de julho também. E a vida toda!
    Beijos! <3

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda nem tinha percebido que meu mês está ó: uma bosta, até você falar do seu.
    Quer um incentivo? O meu ta bem pior
    Não tem nem música, nem livro.
    Mas tem metrô cheio, serve?

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir
  6. Também tenho essa tendência a focar no lado ruim. Acho que todos temos, uns mais, outros menos. Então, não se preocupe e, se der, tenta focar nas coisas boas que eu acho que isso ajuda a gente a se esforçar um pouco pra transformar as ruins. Boas férias e boas viagens :)

    ResponderExcluir
  7. Sou egoísta e preciso começar dizendo que: estou sofrendo por estar apenas em uma dessas viagens mafiosas. Apenas. Estarei chorando em casa. Adeus mundo cruel, foi bom conhecer todos vocês.

    Após esse drama todo, vamos ao que interessa. A vida sempre tem coisas chatas e até as coisas boas têm seus lados chatos (como a história dos livros). Mas acho que o bom da vida é justamente tentar ver os lados legais até das coisas chatas. Mesmo que se gaste muitos neurônios tentando encontrar esses bandidos (#momentoPollyanna)

    Estou aqui torcendo pra todas as partes boas serem incrivelmente boas e compensarem as partes ruins pra você, Marida. Porque você merece. <3

    ResponderExcluir