quarta-feira, 8 de maio de 2013

O presente não me pertence.

Eu vivo o que já passou, o que não volta. Eu vivo o que poderia ter sido e o que eu poderia ter dito. Eu vivo lugares que não existem mais. Eu vivo com pessoas que já morreram. Vivo sensações e sentimentos que já esfriaram. Eu vivo o passado. É lá que eu moro. 
Eu não sou daqui. Eu não sou do presente. Não sei viver o agora. Porque eu já vivi, e fico revivendo tudo, compulsivamente.

E é ruim, né? Dizem que faz mal. 
Todos os minutos da minha vida são lembranças. Lembranças do que já aconteceu, de tudo e todos que já passaram por mim. 
Dizem que eu estou perdendo o presente, mas é mentira. 
O presente amanhã já é passado e é lá que eu vou me encontrar com ele.




6 comentários:

  1. Amiga, é desesperador pensar, mas o presente nunca nos pertence, porque, cientificamente, ele só dura 3 segundos, e quando a gente confabula sobre ele ele já virou passado! Ai meu Deus! Mas que eu também precisava aprender a viver dele, ah, precisava.. Amor-de-Irala! 50 dias!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que vivo no futuro, esperando chegar onde quero. De qualquer jeito, acho que temos de ter cuidado para não deixar de construir bons momentos agora, seja para lembrar do passado ou para ter certeza de que fez o que esperava do futuro.
    Beijos

    http://reenoceronte.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Teu presente te pertence sim, só que com um dia de atraso, haha.
    ;*

    ResponderExcluir
  4. O presente é tão escorregadio! Ele nunca para na nossa frente. Acho que no final você vive onde quiser e for feliz, seja passado, presente fajuto ou futuro. Eu ando tentando evitar o futuro porque esse sim traz problemas.
    Beijo, Iralinda!

    ResponderExcluir
  5. Eu tento aproveitar o presente agora, Iralinha, mas em alguns momentos parece que eu estou presa no passado. E eu fico lá - lembrando, remoendo, sentindo saudades. Mas isso é mais dolorido do que viver o presente e não tem o mesmo gosto. Às vezes tem um gosto melhor (mesmo que amargue no fundo da garganta), mas às vezes é doído.

    Beijos.

    ResponderExcluir