segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

"I can't believe the news today"

Eu preciso escrever.
Eu gosto de escrever quando estou sozinha porque consigo organizar melhor os pensamentos na minha cabeça, mas eu preciso por tudo isso para fora antes que eu exploda, mesmo estando no trabalho.

 Acordei ontem com a notícia da tragédia horrível em Santa Maria e estou com um aperto no peito até agora. Não consigo nem imaginar o que as famílias estão passando e mesmo estando relativamente longe, consigo sentir toda a tristeza que emana de lá. Hoje eu só via rostos tristes e desacreditados nas ruas, mas é impressionante e ao mesmo tempo aterrador o quanto uma tragédia desse porte consegue mexer conosco.  Num mundo onde só se olha para o próprio umbigo, é bonito de ver todos se mobilizando para ajudar. Isso só prova que ainda existem pessoas "que sentem". Porto Alegre, eu estou orgulhosa.

E como se não bastasse todo esse horror que vimos ontem, recebo um turbilhão de notícias feias e ruins.

Eu não passei no vestibular. Agradeço de coração todos que torceram para mim, mas não foi dessa vez, de novo. E também não mais será, pois decidi me formar onde eu estou e não fazer mais essa prova. Quem me conhece sabe o quanto me faz mal. Desde sexta feira, que foi quando soube, já chorei, já senti muita raiva, mas parece que só hoje está caindo a fixa de que eu não consegui mais uma vez.

Problemas de saúde na minha família não param de surgir. E isso faz com que eu tenha mais motivação para cuidar de mim e do meu corpo. Com saúde não se brinca mesmo.

E hoje, chegando no trabalho, achando que ia ter uma tarde tranquila, chega até mim a notícia de que meu gatinho, filhote, cinzinha, lindo, serelepe, que está sempre nas minhas fotos, foi atropelado e morreu. Quem tem um bichinho de estimação sabe o quanto dói. O pior é não poder sair correndo daqui e ir confortar minha mãe que era a mais apegada a ele e não poder chorar por estar em "ambiente de trabalho". Angustiante pra caramba, sabe? 
Parece pouco para quem me lê, mas isso não é tudo, apenas não quero "sobrecarregar" o blog ou vocês com notícias ruins. Porque chega, né gente? Estamos no limite. 

Mas no meio disso tudo, surgem pessoas que se importam, que querem o bem e que não importa o que aconteça sempre vão aparecer para consolar. E aí minha esperança começa, aos poucos, a ser restaurada. Ainda existem pessoas e coisas boas na vida. Difícil é enxergar tudo isso em meio a poeira do caos e da tristeza, mas está lá, esperando para ser visto.

Pronto, está escrito, está fora de mim. 


3 comentários:

  1. Flor, que agonia isso. Infelizmente a gente vive nossas fases de tempestade. Mas estou sempre torcendo pra tudo se iluminar na sua vida, tá bom? Sinta um abraço bem forte! Aposto que seu gatinho está "fervendo a alminha, bem serelepe", como costuma dizer uma grande amiga minha!
    <3

    ResponderExcluir
  2. Então, eu acho que blog serve para isso mesmo, tem muita coisa que a gente guarda e é preciso jogá-las para fora algum dia, senão vamos ficar remoendo aquilo.
    Que você possa superar tudo isso!

    jj-jovemjornalista.com

    ResponderExcluir
  3. Não parei de pensar um minuto nesse seu dia, orando mesmo para que tudo melhore pra ti. Viu? A gente tá aqui para sempre! E seu gatinho agora foge do Tatauzinho no céu!

    Beijos Iralinha!

    ResponderExcluir