quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Intimação (12/30)

"...mas eu não conseguia me mover, porque na minha bolsa, que estava na mesa da sala de jantar, vi a luz do celular atender. E a música Linger, dos Cranberries, começou a tocar. Começou baixinho e de repente, quase que gritando comigo eu escuto "You know i'm such a fool for you". Era o toque do Alex."

Corri para pegar o celular meio zonza. Alex me ligando? Isso só podia ser coisa boa, sinal de que ele estava acordado e bem e estava ligando para me acalmar! Apertei o botão verde do celular e antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, um alô sequer,  ouvi uma voz mecânica e fria:

- Compareça ao Centro de Pesquisas Humanas em Zumbot. Assunto urgente. Venha sozinha e identifique-se como "Projeto 2".
A ligação caiu, mas eu ainda fiquei na linha esperando algo mais. Só isso? O que era isso? Que voz era aquela, meu Deus? Me deu um arrepio só de pensar...
Por fim desliguei o telefone e não disse nada. Até que Alice, não aguentando mais, perguntou quase berrando:
- QUEM ERA DIANA? PELO AMOR! Alice, quando nervosa, além de um pouco grossa, era histérica.
- Eu não sei quem era. Acho que não era humano. Ouvi uma voz meio robótica. Me disse para ir até o Centro de Pesquisas Humanas, falaram que era urgente. Ah! E eu tenho que ir sozinha.
Olhei para elas já esperando o que veio a seguir:
- Você é louca se pensa que vamos deixar você ir sozinha! Não, não. Vamos com você. Disse Clarice, se levantando. As meninas concordaram, balançando a cabeça e até Liloca parecia concordar e querer ir junto.
Fui enfática ao dizer:
- Não! Disseram para eu ir sozinha e eu vou. Não quero prejudicar ainda mais o Alex.
Ao ver o olhar das minhas amigas, continuei o discurso:
- Por favor, meninas. Eu preciso fazer isso. Além do mais vou estar com meu celular o tempo todo e o número de vocês está na discagem rápida.
Isso pareceu acalmá-las um pouco. Aproveitei o momento, peguei minha bolsa e saí sem nem dar tchau.
Assim que pisei na rua, pensei: "Onde diabos fica esse Centro Zumbot?" Caramba, como eu não tinha pensado nisso? Eu nem sabia para onde  deveria ir!
Como se lessem a minha mente, recebi uma mensagem. O número era desconhecido, mas a mensagem era bem clara: Rua Carlos Gavião, número 326. Nossa, eles pensavam em tudo mesmo!
Ok, Carlos Gavião. Me dei o luxo de pegar um táxi, já que não podia perder mais tempo e fui para lá.

O prédio era cinza e sombrio e o mais impressionante: não tinha janelas. Nenhuma. Nada. Só o cinza meio imundo das paredes. Senti um calafrio e comecei a reconsiderar a ideia de entrar sozinha. Respirei fundo e empurrei a porta. Por dentro, o prédio era tão sombrio quando por fora. Tinha uma recepção pequena bem na entrada e uma mulher que parecia muito atenciosa. Me dirigi para lá.
- Ahm...Com licença? Meu nome é Diana, me disseram para vir até aqui...
- Não. Nenhuma Diana na lista de hoje. 
Logo percebi que de atenciosa ela não tinha nada. Que mulher estúpida! Só então eu lembrei como deveria me identificar. Minha mãe tem razão, sou muito distraída às vezes.
- Talvez você ache aí na lista uma tal de Projeto 2. Sou eu. Dei meu melhor sorriso falso ao dizer isso.
Rapidamente a mulher mudou de atitude e muito educadamente me pediu para eu ir até a sala 10 no fim do corredor.
Chegando lá, bati na porta e ela se abriu sozinha. Bem coisa de filme de terror mesmo. Senti mais um calafrio. Dentro da sala só tinha uma cadeira no meio. Como não tinha muita escolha, decidi sentar e esperar. Nem dois minutos se passaram e um homem alto, grisalho, vestindo um jaleco branco entrou. Ele tinha cara de ser legal, mas aquela altura eu não acreditava mais no que as aparências mostravam.
Sem rodeios ele começou a falar:
- Eu sou o Dr. Oliver. Provavelmente você sabe que eu criei o Alex. Eu não quero desligar ele amanhã, acredite, mas se não o fizer ele se autodestruirá em pouco tempo. No entanto, durante todos esses anos eu fiz muitas pesquisas. Eu sabia que um dia Alex se apaixonaria e passaria a dar amor, algo mortal para ele. Por isso tentei me precaver. São teorias apenas, nada muito concreto. Mesmo assim tentarei por em prática. Para isso precisarei de sua ajuda, Diana.
A forma como ele disse meu nome me fez estremecer de um jeito horrível. Ao mesmo tempo comecei a ficar agitada. Então meu Alex ainda tem chances?
- Ahm...Ok. Como posso ajudar?
- Para começar deve esquecer a vida que você leva até agora. Nada será igual após sua transformação.
Achei que não tinha escutado direito, por isso perguntei:
- Oi? Transformação? Do que você está falando?
Ele pareceu surpreso com a pergunta e me respondeu pausadamente, como se já tivesse falado isso antes:

- A sua transformação em Zumbot. O Projeto 2 é você, Diana.

Esse texto faz parte do meme de comemoração de UM ANO DA MÁFIA! <3 Todas estão escrevendo esse conto. A Rafa começou, o link de cima é da parte anterior a essa e quem escreve a próxima parte é a Alê. Não percam! :)

uptade: não consegui justificar esse texto! help sos.

14 comentários:

  1. Eu super concordaria em transformar num livro :) e nem tá tão grande quanto você falou, Gab <3 Ameeei, queri mais!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu super concordaria em transformar num livro :) e nem tá tão grande quanto você falou, Gab <3 Ameeei, queri mais!!!

    ResponderExcluir
  3. Diana Zumbot?? Quem é a próxima p/ escrever a Diana mandando esse médico tomar no cu hein? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk E cadê esse Alex meooooooooooooooo????????? Assim vcs me matam de curiosidade e ansiedade!!!

    ResponderExcluir
  4. Nem ficou grande assim! Amei teu conto porque ele voltou às raízes, sabe? A Rafaella disse no texto dela que a Diana tinha virado Zumbot e eu estava AGONIADÍSSIMA porque ninguém tinha dado um jeito de isso acontecer ainda e eu preciso que aconteça, para que a minha continuação tenha sentido! Ainda não escrevi, mas já inventei e quero colocar em prática, poxa vida! HAHAH
    Sério Iralinha, ficou bom demais!!! Parabéns!!!
    Abraços <3

    ResponderExcluir
  5. Muito legal a sua continuação!

    ResponderExcluir
  6. CARAMBA. Você arrasou, Iralinha!To até nervosa pra comentar! E to pegando raiva desse Dr. Oliver. Que negócio é esse de brincar com as vidas? HAHAHA

    ResponderExcluir
  7. AHH, mandou bem demais, Gab! E agora Jesus, o que será que vai acontecer? Eu aposto que ela vai topar. Vamos ver o que a Alê fará disso! *_*

    ResponderExcluir
  8. Muuuuuito bom!!!! Ansiosaaaa

    beijos

    ResponderExcluir
  9. COMO ASSIM ELA VAI VIRAR UM ROBÔ??????? Cara, que demais. Super ansiosa <3
    Amei, Gab! Que reviravolta maravilhosa!
    Beijosss2

    ResponderExcluir
  10. Que legal! Adorei o conto, ficou muito bom! Depois vou dar uma olhada nas outras partes! ;)

    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. Adoro ver os comentários empolgados da Loren hahah :)
    Estava esperando por essa parte desde que o conto começou!!
    Só quero ver como isso vai chegar em mim hahah

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou a empolgação em pessoa, mamiss ♥ hahaha

      Excluir