domingo, 18 de março de 2012

Margot.

Nunca acreditou no amor. Nunca sequer se apaixonara e se orgulhava disso. Enchia a boca para dizer que jamais cairia nessa besteira toda.

Um dia, muito distraída, deixou cair todos seus livros no chão. Fernando que passava por ali, ajudou. Uma rápida troca de olhares e pronto: estava apaixonada.
Ele era seu vizinho, mas era casado. Ela não se importava. Gostava dele e pronto.

Começaram a se encontrar. Um caso às escondidas, se encontravam quando dava. Ela feliz, ele preocupado. Não queria que a mulher soubesse, e além do mais comentários começaram a surgir na vizinhança. Essa preocupação começou a atrapalhar os encontros. De repente ele só falava disso e do quanto estava arrependido de ter traído a esposa.

Margot foi se amargurando. Não queria perder Fernando, amava ele, sabia disso.

Certo dia ele terminou tudo. Ia voltar para a mulher e levar uma vida direita. Margot não teve reação, baixou a cabeça e simplesmente disse "Você que sabe".

Meia hora depois toda a vizinhaça ouviu os tiros. Dois corpos estirados no chão da casa do Fernando.

Em cima deles, um bilhete: Foda-se o amor.

*Conto meme das mafiosas! Estava com essa história há dias na cabeça. Me inspirei nos contos de Nelson Rodrigues.*

7 comentários:

  1. HAHAHAHAHA, super Nelson! Que inusitada que você foi, Gabi!!

    ResponderExcluir
  2. Maravilha de conto! Curto, surpreendente e divertido, hahah. Adorei

    ResponderExcluir
  3. Que legaaaaaaaaaaal. Divertido e sanguinário, do jeitinho que eu gosto.

    Amei a escolha do nome da personagem, Gabs! Super forte e combinando com a personalidade dela.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Muito inspiração. *-*
    Gostei...fui lendo e imaginando direitinho. uahuaha
    Fiquei com vontade de ler mais contos teus...e dele.

    :*

    ResponderExcluir
  5. Adoro esse nome e curti bastante o conto!!!

    ResponderExcluir
  6. Genial!!
    Como as decepções da vida acabam influenciando nossas ações né?!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  7. Gab, se te disser que escrevi algo na mesma linha ontem, antes de ler seu texto você nem vai acreditar! "Dei de presente" para minha amiga, mas se ela escolher usar a minha Maria, vou ajeitar e postar no blog. Só demos enfoques ligeiramente diferentes.
    Gostei muito!
    Beijos

    ResponderExcluir