domingo, 9 de outubro de 2011

Save me, Barry!

É sempre uma grande agonia quando o namorado vai viajar. Ok, essa é só a segunda vez que acontece, mas mesmo assim.

Ele foi trabalhar em Chapecó [alguém que mora lá e possa servir de detetive? Gratifica-se], vai filmar o show do AMADO BATISTA e vai voltar feliz [$.$] e lindo [<3] pra mim na terça.

Até terça eu já morri, murchei e virei pó de saudade.

Dramática, eu? Capaz.

Por mim eu viveria GRUDADA nele. Menos nos momentos de privacidade, claro.

Que dependência, né? NEM TO.

Prefiro ser esse tipo de namorada do que ser dessas que nem sabe onde o homi tá.

Enfiiim, só pra desabafar mesmo.

E o título foi super aleatório, mas eu sei que a Tary vai saber do que se trata. :)

 

6 comentários:

  1. ah, eu também fico agoniada quando meu namorado tá longe. ainda bem que isso quase não acontece :D somos praticamente grudados (e isso já tem seis anos ^^)

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Eu entendo essa sua saudade e acho muito bonito esse sentimento de vocês.

    ResponderExcluir
  3. Ah, eu sei o que é isso!
    Por mim eu também viveria grudada no meu "homi" haha

    beijos

    ResponderExcluir
  4. HAHAHA, te entendo muuito! Fiquei DOIS MESES com o Rafael em São Paulo, agora ele está de volta, pra minha felicidade :)

    ResponderExcluir
  5. Olha, muitas pessoas falam mal de casais que gostam de estar sempre juntinhos, assim, o tempo todo! Ou quando não podem, que desejam muito. Eu não vejo mal nenhum. Ainda mais se a individualidade de cada um é respeitada. Se os dois estão bem assim, pra queo povo fala? Né.
    Mas olha, é sempre ruim quando uma pessoa amada tem de viajar e ficar uns dias fora. Dá um vazio...

    ResponderExcluir
  6. Adoro esses seus textos aleatórios e espontâneos! Relaxa que terça é logo ali! Beijoss

    ResponderExcluir