quarta-feira, 6 de julho de 2011

Eu tenho uma teoria.

E é uma teoria super recente.

Eu era assim: acontecia algo de bom, eu ia lá e contava pra todo mundo, pra todo mundo comemorar comigo. Também contava todos os meus planos, o que eu queria e não queria fazer, o que tava sentindo, o que achava de tal pessoa, enfim! Contava tudo.

Comecei a aprender aos poucos que isso não funciona. E quem me ensinou foi meu namorado. Ele me mostrou que não dá pra ficar contando tudo, me mostrou que as pessoas têm inveja, mesmo que não demonstrem, e me mostrou que muitas pessoas torcem para que as coisas não dê certo pra mim. Eu sei que isso é meio óbvio para os outros, mas para mim foi meio chocante me dar conta disso.

Eu não sou supersticiosa nem nada, mas percebi que quando eu contava as coisas para as pessoas, essas coisas não aconteciam. Tá, talvez eu seja um pouco supersticiosa, que seja.

Então, a minha teoria é exatamente essa: não dá certo contar tudo para as pessoas. Melhor não contar quase nada, só o necessário.

Só posso dizer que tudo tem sido bem melhor desde que aprendi essa "lição".

Recomendo.

16 comentários:

  1. Ei Gab! To precisando aprender essa teoria, sabe. Mas sou um livro aberto, conto tudo pra todo mundo, principalmente meus planos felizes. Além de poder rolar essa questão da inveja, tem o problema de que a coisa não dá certo, e aí muita gente sabe, e vem te perguntar como anda, e aí além de remoer o fato de não ter dado certo, tem que contar pra todo mundo. TENSO. Tô precisando aprender a não contar tudo por aí, hahaha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu aprendi isso o dia que confiei pra minha psicóloga minha orientação sexual na primeira consulta e ela disse que eu não deveria comentar isso com as pessoas. Claro que ela não era uma boa psicóloga para dizer uma coisa dessas, mas a lição até que valeu.

    É estranho, né? A gente espera tanto o bem para as pessoas e que elas melhorem cada vez mais... É esquisito pensar que tem gente que gasta energia querendo o mal de outrém.

    ResponderExcluir
  3. Eu era assim tbm. Aprendi a me controlar depois de levar uns bons tapas da vida. Agora sou muito mais seletiva com o que vou contar e para quem vou contar.
    Adorei o post!
    beijos!

    ResponderExcluir
  4. é, Gab, tb acho isso, tem que contar apenas só para as pessoas que realmente confiamos, que gostam da gente... afinal, pra que contar pras pessoas que nem têm relevância pra nossa vida?!
    Vc falou da viagem, mas não sei se meu namorado vai poder ir, pois estou planejando ficar um tempo por lá e ele não vai poder largar o trabalho, rs!! mas vai que dá certo e ele nao fica sem emprego né? rsss!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Admito que sou superticiosa e talvez por isso acredite total e completamente nessa sua teoria. Sabe aquela frase "a inveja tem sono leve"? É a mais pura verdade. Por mais que as vezes fique me beliscando por dentro louca de compartilhar uma novidade deixo se concretizar primeiro pra depois "comemorar em grupo". Gostei do seu blog. Bjs

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente com seu namorado e aprendi essa lição na prática do dia a dia. São poucas as pessoas que realmente ficam contentes com a sua vitória, sem esboçar o mínimo de inveja! E já que ainda não inventaram colírio diet para ollho gordo, é melhor não vacilar....rs
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Olha, vou te falar, é totalmente verdade. Quantas vezes eu contei planos e eles não aconteceram. Ou contei como tava feliz e tranquila e algo acontecia pra me chatear. O melhor é guardar pra gente mesmo, e não é superstição não, parece uma coisa maior que isso, que não dá pra explicar.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Exatamente! Eu não conto nada pra ninguém, assim, antes que eu esteja realmente certa de que vai acontecer mesmo.
    Por mais besta que a coisa seja, sempre tem alguém que fica meio invejosinho, por mal ou não parece que o negócio dá errado mesmo. É tenso!

    Beijos, Gabi!

    ResponderExcluir
  9. Infelizmente, um belo dia a gente deixa de ser inocente no trato com as pessoas, né? Mas por experiência própria, já te disse: [recomendo]²

    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Vish... eu conto tudo pra todo mundo e não consigo me ver sendo diferente disso, talvez por isso minha vida seja uma merda na maior parte do tempo, mas bem... não sei se estou apta a mudar! haha
    beijoss

    ResponderExcluir
  11. Sou adepta dessa teoria há um tempo. E foi justamente pelos mesmos motivos que você descreveu aqui. Minhas amigas meio que implicam porque segundo elas nunca se sabe qual será o próximo passo que eu irei dar, mas ó, prezo pela descrição. Tudo dá certo quando poucos são os envolvidos, rs.

    ResponderExcluir
  12. Isso me lembra uma frase do Tarot:
    Não abra seu coração para todo mundo. Você pode ser prejudicado(a) em seus objetivos por falar demais. Lembre-se o mal e o bem escutam tudo que falamos. O bem normalmente se cala e o mal utiliza nossas informações para nos prejudicar e atrapalhar. Você possui a coragem necessária para conseguir o que quer. Precisa apenas não ficar falando demasiadamente sobre o que pretende.

    ResponderExcluir
  13. Concordo plenamente.
    Já experimentei não contar quase nada, e as coisas dão muito mais certo assim.

    ResponderExcluir
  14. Eu aprendi isso bem cedo, de não contar as coisas. Talvez por eu ter escolhido mal as minha amizades e acabar me ferrando por isso, aí eu também descobri que sempre que eu contava, não dava certo. Mas então começou uma fase meio ruim, onde eu não contava NADA pra NINGUÉM, tudo ficava guardado em mim, todos os sentimentos. E então de vez em quando eu explodia, e algumas pessoas se feriam por isso. Concluindo, o bom mesmo é balancear. Escolher as pessoas a quem contar e privá-las de certas coisas.

    Um dia a gente aprende.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Também aprendi isso. Prefiro ficar na minha, quando acontecer, eu conto.

    ResponderExcluir
  16. Super concordo! Mesmo sem querer as pessoas botam um olhinho gordo nas nossas coisas! O melhor é contar depois que já deu certo! Beijos

    ResponderExcluir